Phnom Penh – Capital of Cambodia

O sono está em dia finalmente. Após uns dias em Ankor, resta mais uma super aventura seguir em direcção à capital Phnom Penh.

Com mais 8 horas de viagem, um pneu furado, uma hora a mudar pneus no meio do nada, chuva torrencial, terra vermelha, o destino parece cada vez mais longe.

Finalmente Phnom Penh. Chegamos a uma capital, onde de capital só mesmo por lei. Só por avistar a sede de umas quantas embaixadas percebemos que chegamos.

Aqui, o ambiente melhora, as fotos tornam-se menos agressivas, e a existência de uma classe média surge de mais perto. Mas nem por isso a corrupção se apaga, o problema em obter vistos é enorme, as entradas por monumentos devem ser pagas aos guardas, e os motoristas dos Tuk Tuk, assumem que os turistas devem pagar as faltas de condições dos cidadãos.

IMG_1316

Toda a gente se assume contra a corrupção. Toda a gente lamenta no Cambodja a falta de ética do governo e das pessoas que o suportam, esta verdade é transmitida por um senhor que nos queria mais 74 dólares para nos devolver os passaportes. Incrível.

Esta é a realidade na capital. Onde os US dólares, possuem a magia de poder comprar tudo e todos. Percebemos isso, pela sede da embaixada dos EUA. Aqui nem Riel´s precisam.

O Riel (moeda oficial do Cambodja) é a aceitação do povo do Cambodja. É a divisa oficial dos pobres e a moeda da população. Passar por estes locais fazem revoltar qualquer cidadão de um país civilizado. Ver as condições das crianças, fazem ser cada vez mais difícil aceitar um lugar como o Cambodja no século presente. Fazem a China ser um paraíso, e fazem não querer aceitar o destino. Será que serei o único a acreditar em algo diferente?

A capital do Cambodja faz o mais simples turista acordar de um sonho, um sonho que foi vivido fora aqui.

Neste lugar de gente pobre, os mercados assumem o seu papel importante em consegui fornecer o que a população necessita e fazem unir a procura e oferta numa lógica bem assente. Aqui acreditamos que a economia têm o seu papel e assegura mais bem estar do que qualquer outra ciência.

Por outro lado, onde esta a economia como ciência que assegura bem estar a todos se todos procurarem o seu máximo individual? Não parece haver então economia em Phnom Penh.

As gasolineiras são feitas de pequenos móveis e a gasolina é distribuída por em garrafas aos milhares de clientes que por ali passam.  Por aqui a vida esqueceu-se das pessoas. E o tempo já passou.

Tacteio bem o lugar para não me fugir nada, nem mesmo a recordação que como pode haver um lugar destes  neste nosso tempo…

Para alguns nesta cidade, a vivência nestes locais é uma consequência, para outros uma revelação, para mim, assume-se como uma revolta e uma fatalidade, num lugar que tão perto alberga o grande Angkor Wat como se de um lugar perfeito se trata-se.

IMG_1211

IMG_0616

IMG_1235

~ por pedroleite23 em Julho 27, 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: